Projetos de Extensão

Santa Afro Catarina: Educação Patrimonial sobre a Presença de Africanos e Afrodescendentes em Santa Catarina

Um desdobramento do projeto “Africanos no Sul do Brasil”, esse projeto visa levar ao público geral a temática da presença africana em Santa Catarina por meio de roteiros históricos que incorporam memórias e histórias que foram silenciadas na construção da identidade local hegemônica, a européia. O projeto prevê a publicação da coletânea História Diversa: Africanos e Afro-Descendentes na Ilha de Santa Catarina, a criação de um website com um banco de documentos, mapa interativo e os roteiros temáticos e prevê também a capacitação de universitários na área de patrimônio e a oferta de oficinas para professores e para guias de turismo.

Visitas guiadas como “A Desterro dos Escravos e Libertos” (ver roteiro aqui) vêm sendo oferecidas a alunos de graduação da UFSC e professores da rede municipal desde 2007. O projeto já ganhou mídia (ver matéria no Diário Catarinense em junho de 2010, aqui) e em 2011 entrou em nova fase com a elaboração de quatro novos roteiros temáticos por alunos da disciplina HST 7018 – Laboratório de Ensino em História Social do Trabalho e da Cultura e por bolsistas de extensão: “Viver de Quitandas”, “Armação baleeira e engenhos no Ribeirão”, “Devoção ao Rosário e Festas de Africanos” e “A Desterro de Cruz e Sousa”.

Desde o segundo semestre de 2011 os bolsistas do projeto agendam visitas guiadas para grupos da comunidade. O projeto integra um programa de educação patrimonial, co-coordenado pela professora Andréa Ferreira Delgado (Departamento de Metodologia de Ensino/UFSC) desenvolvido nas Escolas Municipais Dilma Lúcia dos Santos (Armação) e Paulo Fontes (Santo Antônio de Lisboa).

Veja o site provisório do projeto: Santa Afro Catarina

Escravidão e Liberdade no Brasil Meridional

Iniciativa tomada com José Augusto Leandro (História/UEPG), Regina Xavier (História, UFRGS), Lúcia Helena Oliveira Silva (História, UNESP-Assis) e Eduardo Spiller Pena (então na Tuiuti do Paraná) de reunir pesquisadores sobre escravidão e liberdade no sul do Brasil já resultou em cinco encontros e vem se consolidando como um dos espaços privilegiados divulgação e debate das pesquisas recentes e dos projetos de documentação e também de integração de alunos de graduação e pós-graduação à área.

Desde o I Encontro, realizado em Castro, PR, em 2003, tivemos a preocupação de abrir espaço para a discussão das experiências de ensino, com mini-cursos e participação de professores da rede pública. Desde então os “encontros de Castro” vêm mantendo regularidade, com reuniões bi-anuais alternando entre os estados da região sul. Publicamos cadernos de resumos e anais desde o II Encontro. Ver site do Grupo de Pesquisa “A experiência dos africanos e seus descendentes no Brasil” (aqui) para ter acesso aos Anais eletrônicos.